[ 2021] Avc sintomas iniciais: o que fazer e sequelas

5
(5)

Digamos que, você está ao lado do seu pai, assistindo a uma partida de futebol. Seu pai tem 65 anos, ele é ex-tabagista, está em tratamento para diabetes e pressão alta. Ele já vinha relatando, previamente, que tinha dificuldade para falar e que a boca chegava a ficar torta.

Este é um episódio inicial de AVC sintomas, e costumam durar cerca de 30 minutos e melhoram espontaneamente.

Mesmo com os episódios se repetindo, o seu pai não procura ajuda médica por pensar que, não se tratava de algo importante, ao olhar para o seu pai, quando ele assiste à partida de futebol, você percebe que o mesmo está com o rosto torto, não consegue falar e nem movimentar o lado direito do corpo.

Você tenta levantá-lo do sofá, mas ele não consegue, pela falta de força e coordenação do lado direito do corpo, ao conversar com ele, você percebe que ele tenta falar, mas não consegue. Então você decide acionar a ambulância para levá-lo à emergência.

Durante o transporte, a pressão do seu pai está em 200 por 120 MM de mercúrio e o mesmo está com o açúcar no sangue em torno de 320 MG por DL.

Após uma avaliação médica na emergência e realização de exames você é informado que seu pai sofreu um acidente vascular cerebral.

Se identificou com esta situação? Hoje vou te contar tudo que você precisa saber sobre essa doença, uma das que mais mata no Brasil e que mais causa incapacidade no mundo!

avc sintomas

O acidente vascular cerebral é a doença que mais mata no Brasil e a que mais causa incapacidade no mundo

Cerca de 70% das pessoas que sofrem AVC sintomas, não retornam ao trabalho após esse ocorrido. E metade fica dependente de outras pessoas no dia a dia.

Apesar deste número ser preocupante, muita gente ainda tem dúvidas sobre o assunto. Desconhece as principais causas, os sintomas e a maneiras de prevenir o acidente vascular cerebral

Ele também pode ser chamado de acidente vascular encefálico ou popularmente o derrame cerebral.

O AVC acontece quando o suprimento de sangue que vai para o cérebro é interrompido, de forma abrupta.

Podendo ser reduzido, ou mesmo levanto a falta de oxigênio nas células e também a falta de nutrientes

Ou então quando um vaso sanguíneo se rompe, causando uma hemorragia cerebral.

Entre as causas do AVC estão : 

  • Malformações arteriovenosas
  • Aneurisma cerebral.
  • Pressão alta
  • Problemas no coração 
  • Trombo embolia, que é o bloqueio de uma artéria pelo acúmulo de coágulo
  • E também outras situações do dia a dia.

AVC tipos: quais são eles?

O acidente vascular cerebral isquêmico é causado pelo fechamento ou redução abrupta do fluxo sanguíneo cerebral, através do fechamento de uma artéria que leva sangue ao cérebro. O que causa a falta de circulação na região.

O acidente vascular isquêmico é responsável por 85% dos casos de acidente vascular cerebral.

Outro tipo de AVC é o acidente vascular cerebral hemorrágico.

Ele acontece quando um vaso sanguíneo se rompe espontaneamente e há extravasamento de sangue no cérebro.

Este tipo de AVC sintomas está mais ligado a quadros de aumento da pressão arterial.

AVC sinais e sintomas, quais são?

É muito importante você prestar atenção nos sintomas para saber identificar se uma pessoa está tendo um AVC e procurar ajuda médica o mais rápido possível.

Quanto mais cedo forem tratados, as pessoas que têm acidente vascular cerebral isquêmico ou mesmo acidente vascular hemorrágico, melhores serão os prognósticos dessas pessoas.

Então fique atento se você ou alguém próximo à você apresentar alguns dos seguintes sinais e sintomas: 

  • Fraqueza de um lado do corpo
  • Dificuldade para falar
  • Perda da visão
  • Perda da sensibilidade de um lado do corpo
  • Alterações motoras
  • Paralisia de um lado do corpo
  • Dificuldade na linguagem
  • Dificuldade na sensibilidade
  • Alteração do nível de consciência

Vale ressaltar que esses sintomas costumam surgir de uma hora para outra na pessoa, de forma abrupta e inesperada. 

Como diminuir o risco de ter um acidente vascular cerebral?

Em alguns casos o AVC sintomas pode ser prevenido, mas para isso é importante conhecer os fatores de risco que aumentam as chances de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral.

Esses fatores de risco valem tanto para acidente vascular cerebral isquêmico quanto para acidente vascular hemorrágico

O estilo de vida

Pessoas sedentárias que não praticam atividades físicas, que se alimentam mal estão acima do peso ou mesmo obesos.

Pessoas que fumam uso de drogas e excesso de bebidas alcoólicas

São alterações no estilo de vida que aumentam as chances da pessoa ter um AVC.

Pessoas com problemas de saúde 

Como por exemplo: Aumento da taxa de colesterol no sangue, diabetes, pressão alta, doenças no coração.

Todos os hábitos de vida que aumentam as chances de ocorrer um acidente vascular cerebral podem ser mudados, mas nem todos os problemas de saúde que aumentam os riscos podem ser evitados.

Por outro lado, maus hábitos de vida também podem levar ao desenvolvimento de problemas de saúde que tem potencial desencadear um acidente vascular cerebral.

Então veja o que fazer para diminuir o risco de ter com acidente vascular cerebral.

  • Controle o colesterol

É importante reduzir a quantidade de alimentos ricos em gordura ruim, aquela gordura que se deposita nos vasos sanguíneos, conhecido como LDL.

Em alguns casos a dieta não é suficiente para reduzir os níveis dessas substâncias, sendo necessário o uso de medicamentos.

  • Controle o peso

Mantenha o peso saudável para sua idade, altura e biotipo.

Evite o acúmulo excessivo de gordura no corpo, procure um médico para saber qual é o seu peso ideal e o que fazer para diminuir o excesso de gordura, de forma que não prejudique a sua saúde.

  • Controle a pressão arterial

Além da dieta, uma boa forma de reduzir a pressão arterial é adotando a prática de exercícios físicos, mas antes de começar faça uma avaliação médica.

Também é importante evitar bebidas alcoólicas e o consumo exagerado de sódio.

  • Não fume

Diversos estudos mostram que o tabaco aumenta consideravelmente as chances de um acidente vascular cerebral.

  • Não use drogas

Drogas ilícitas como a cocaína por exemplo, alteram drasticamente o fluxo sanguíneo no cérebro, o que pode provocar um AVC

Alguns tratamentos anticoncepcionais, podem favorecer o surgimento de AVC. Principalmente em mulheres fumantes com hipertensão arterial, ou que sofrem de enxaqueca.

Por isso é importante consultar um médico para que ele avalie o caso e discuta com você ou com o paciente o melhor método para não engravidar.

AVC tratamento

Apesar das medidas para diminuir o risco de ter um acidente vascular cerebral, alguns pacientes não conseguem evitar o problema e precisam de tratamento.

Veja como é o tratamento em cada um dos tipos de acidente vascular cerebral.

Para o acidente vascular cerebral isquêmico

O tratamento consiste em desobstruir o vaso cerebral que foi afetado, normalizando a circulação cerebral.

Quanto mais rápido for iniciado maiores as chances de salvar os neurônios que estão em sofrimento, o que diminui muito ou até evita as sequelas do acidente vascular cerebral.

Para o acidente vascular cerebral hemorrágico

O tratamento cirúrgico pode ser necessário para conter e diminuir a hemorragia.

Depois que a situação foi controlada, o tratamento se concentra na prevenção de um novo derrame e na recuperação das funções afetadas.

Áreas do cérebro afetadas pelo AVC podem reconstruir-se aos poucos se receberem os estímulos certos. 

Por isso, programas de reabilitação são muito importantes, pois ajudam os pacientes a retornar às suas atividades diárias e funções que ficaram comprometidas.

Caso a pessoa apresente algum sintoma de derrame, ou tenha dúvida sobre o assunto não hesite em procurar o médico.

Ele poderá pedir exames e avaliar seu caso, além de orientar sobre como evitar um derrame cerebral.

Sobre o AVC isquémico transitório ou ataque isquêmico transitório

Um ataque isquêmico transitório consiste numa alteração da função cerebral que normalmente dura menos de uma hora e é causada por um bloqueio temporário do fornecimento de sangue ao cérebro.

As causas e os sintomas de um ataque isquêmico transitório são os mesmos do que o de um acidente vascular cerebral isquêmico

Para ficar claro para você o ataque isquêmico transitório é como se fosse um aviso, um prenúncio de que um AVC pode acontecer a qualquer momento.

Portanto procure ajuda caso você esteja sofrendo de um ataque isquêmico transitório ou conhece alguém que esteja sofrendo

Quais são as causas do AVC?

No caso de pessoas com AVC nós não falamos em causa, e sim em fatores de risco que aumentam as chances de desenvolver um AVC. A causa costuma ser multifatorial.

Existem diversos fatores que aumentam a probabilidade da ocorrência do AVC seja ele hemorrágico ou isquêmico.

Os principais fatores de risco para o AVC sintomas são:

  • Pressão alta 
  • Diabetes do tipo 2
  • Colesterol alto
  • Aumento do peso
  • Obesidade
  • Tabagismo
  • Uso excessivo de álcool
  • Idade avançada
  • Falta de atividades físicas
  • Uso de drogas ilícitas
  • Histórico familiar de AVC
  • Ser do sexo masculino

AVC hemorrágico sintomas e causas.

O AVC hemorrágico tem como causa principalmente a pressão alta descontrolada e a ruptura de um aneurisma cerebral.

No entanto também pode ser provocado por outros fatores, como por exemplo: 

  • Hemofilia ou outros distúrbios que não deixam o sangue coagular.
  • Ferimentos na cabeça ou no pescoço
  • Tratamento com radiação para pessoas que têm câncer na região do cérebro ou no pescoço
  • Arritmia cardíacas
  • Doenças das válvulas cardíacas
  • Defeitos cardíacos congênitos
  • Vasculites que são inflamação dos vasos sanguíneos, que podem ser provocados por infecções a partir de doenças como sífilis, tuberculose e insuficiência cardíaca, infarto agudo do miocárdio.

AVC isquêmico sintomas e causas 

O AVC isquêmico se divide em quatro subgrupos, com causas distintas.

AVC isquêmico aterotrombótico 

É provocado por doença que causa a formação de placas nos vasos sanguíneos, a chamada aterosclerose.

Provocando a oclusão do vaso sanguíneo ou a formação de êmbolos.

AVC isquêmico cardioembólico

Ocorre quando o êmbolo causador do derrame, parte do coração

AVC isquêmico de outra etiologia

É muito comum em pessoas jovens, pode estar relacionado ao distúrbio de coagulação no sangue por exemplo.

AVC isquêmico criptogênico

Ocorre quando a causa do AVC isquêmico não foi identificada, mesmo após a investigação detalhada pela equipe médica.

Como é feito o diagnóstico do AVC?

O diagnóstico é feito por meio de exame de imagem que permite identificar a área do cérebro que está sendo afetada e também o tipo de derrame.

A tomografia computadorizada do crânio é o método de imagem mais utilizado para avaliação inicial de pessoas que estão sofrendo um AVC sintomas. 

Ela mostra se o AVC é isquêmico ou se ele é hemorrágico, também mostra os sinais precoces dessa doença no cérebro da pessoa.

Assim que o paciente chega ao hospital, dentre os cuidados de emergência estão:

  • Verificar os sinais vitais, como pressão arterial e temperatura.
  • Checar a quantidade de açúcar no sangue.
  • Colocar a pessoa deitada, exceto se ela estiver apresentando vômitos
  • Puncionar um acesso venoso no braço que não esteja paralisado, obviamente.
  • Administrar o oxigênio casa pessoa precise
  • Determinar o horário do início dos sintomas  por meio de questionário paciente ou acompanhante

Lembrando que algumas pessoas costumam ter um AVC enquanto estão dormindo, sendo apenas identificado pela manhã quando a pessoa tenta se levantar da cama e não consegue ou às vezes ela não consegue nem mesmo acordar.

Se você sofre de dor de cabeça constante, recomenda-se procurar ajuda médica também.

AVC sintomas e sequelas

  • Primeira delas dificuldade de movimentar o corpo

A dificuldade em andar, deitar ou sentar ocorre  devido à perda de força de músculos e desequilíbrio de um dos lados do corpo apresentando o braço e a perna, um dos lados do corpo paralisados numa situação conhecida como hemiplegia.

Além disso, a sensibilidade do braço ou da perna afetados, também pode ficar diminuída, aumentando o risco da pessoa cair e se machucar.

  • Interações da face

Após o AVC a face pode ficar assimétrica, podendo apresentar a boca, a testa sem rugas e o olho caído de apenas um dos lados da face.

Algumas pessoas também podem apresentar dificuldade em engolir os alimentos, sejam sólidos ou líquidos: conhecido como disfagia, o que aumenta o risco de engasgamento.

Por isso é necessário adequar os alimentos a capacidade de cada pessoa para comer, preparando pequenas alimentos moles ou usar espessantes para melhorar a consistência das refeições

Além disso, a pessoa pode ver e ouvir pior, do lado que tem as alterações.

  • Dificuldades para falar

Muitas pessoas ficam com dificuldade em falar, tendo o tom de voz muito baixo, não conseguindo dizer algumas palavras de forma completa 

Ou mesmo perdendo totalmente a capacidade para falar. O que dificulta muito a interação com famílias e amigos.

Nestes casos, uma pessoa que saiba escrever, pode se dar preferência pela comunicação escrita.

Além disso, muitas pessoas acabam desenvolvendo a linguagem de sinais para conseguirem se comunicar com as pessoas mais próximas.

  • Alterações visuais.

Em alguns casos o AVC também pode ter como consequência alterações da visão.

Podendo a pessoa ter a visão embaçada, visão dupla e diminuição do campo visual.

O que pode fazer com que a pessoa tenha dificuldade em reconhecer: objetos, familiares ou para se mover livremente em um ambiente, por exemplo.

Além disso, em alguns casos pode haver perda total da visão.

  • Incontinência urinária e fecal

A incontinência urinária das fezes é frequente pois a pessoa pode perder a sensibilidade para identificar quando está com vontade de ir ao banheiro. Sendo recomendado usar fralda para ficar mais confortável

Confusão e perda de memória

A confusão após um AVC também é uma sequela relativamente frequente.

Nesta confusão estão incluídos comportamentos como ter dificuldade em compreender ordens simples ou reconhecer objetos familiares, não sabendo para que serve nem como se utiliza.

Além disso, dependendo da região do cérebro afetada, algumas pessoas também podem sofrer de perda de memória.

O que acaba dificultando a capacidade para a pessoa se orientar no tempo e espaço.

  • Depressão e sentimentos de revolta

Pessoas que tiveram AVC têm um maior risco de desenvolver uma depressão grave, que podem ser provocadas por algumas alterações hormonais influenciadas pelas lesões no cérebro.

Mas também pelas dificuldades de viver com as limitações impostas pelo AVC.

Como é a recuperação depois de um AVC?

Para reduzir as limitações, que o AVC provoca recuperar alguns dos danos causados pela doença é fundamental fazer um tratamento com uma equipe multidisciplinar, mesmo depois da alta hospitalar.

Vamos ver as terapias que podem ser usadas são: 

Sessões de fisioterapia, com fisioterapeuta especializado para ajudar o paciente a recuperar seu equilíbrio, forma e o tônus muscular, voltar a andar, sentar e se deitar sozinho.

Estimulação cognitiva com terapeutas ocupacionais e enfermeiros que realizam jogos e atividades para diminuir a confusão e os comportamentos desadequados.

Terapia da fala com terapeutas da fala, de forma a recuperar a capacidade de se expressar.

O tratamento deve ser iniciado logo que possível ainda no hospital e mantido em clínica de reabilitação ou em casa.

Podendo ser realizado diariamente para que a pessoa possa recuperar maior independência e ganhar mais qualidade de vida.

O tempo de internamento no hospital depende da gravidade do AVC, porém na maioria dos casos é de pelo menos uma semana no hospital, podendo ser mantido por mais de um mês numa clínica de reabilitação.

Além disso, em casa, é necessário continuar fazendo tratamento para diminuir as consequências a longo prazo.

Quais são as diferenças entre os sintomas AVC idoso e os sintomas AVC jovens?

Sim são diferentes, apesar dos sintomas serem muito semelhantes nas duas faixas etárias.

O que acontece em pacientes mais jovens é que na maioria desses eventos estão relacionados a entupimento das artérias por trombose, originadas em outras partes do corpo.

No entanto, observa-se cada vez mais casos de infarto e AVC em jovens, relacionados a arteriosclerose, doença típica da terceira idade que resulta no entupimento das artérias por placas de gordura, que é o chamado ateroma, que é gravado por doenças como: diabetes e pressão alta.

É importante lembrar que pacientes mais jovens apresentam mais infartos e AVCs relacionados ao uso de entorpecentes como a cocaína e doenças auto-imunes, causas genéticas ou congênitas, quando a pessoa já nasce com a doença.

Para concluir 

 O AVC é uma doença grave, uma emergência médica que pode levar à morte ou deixar sequelas incapacitantes.

Através do controle dos fatores de risco é possível prevenir a ocorrência do AVC. Ele é comum em idosos mas pode ocorrer em jovens, estando relacionados aos hábitos de vida.

Suspeitando que a pessoa está tendo um AVC, você deve acionar imediatamente o serviço de urgência e a pessoa deve ser levada ao hospital para receber os cuidados adequados.

Caso fique alguma sequela do AVC, deve se cuidar para prover a reabilitação da pessoa para que ela possa retomar as suas atividades o mais breve possível.

Gostou? Nos ajude avaliando este artigo, por favor.

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

1 comentário em “[ 2021] Avc sintomas iniciais: o que fazer e sequelas”

Deixe um comentário